Organização financeira é fundamental para decisão na compra de um imóvel

Investir em um imóvel é sempre um enorme passo na vida das pessoas, tanto no âmbito emocional, quanto no financeiro. É por isso que, quando se decide comprar uma casa ou um apartamento, é de extrema importância que haja organização financeira não apenas durante o processo de decisão do investimento, mas também antes dele.

Para te ajudar a tornar esse sonho cada vez mais possível, trouxemos algumas dicas de organização financeira para você colocar em prática agora mesmo.

1 - Organize as suas rendas e estabeleça uma meta de poupança

Para começar, organize em uma planilha mensal todos os seus rendimentos e gastos. Analise esse quadro geral e estabeleça um valor que deve ser poupado todos os meses.

Se você perceber, com o passar do tempo, que não está conseguindo guardar a quantia estabelecida, analise quais gastos você pode cortar para voltar a cumprir com a meta. Manter uma meta mensal de poupança te ajuda não só a guardar todo o dinheiro que for possível, mas também a mantê-lo longe do restante do seu orçamento e, por consequência, evitando que você o gaste em outros fins.

2 - Economize no que for possível

Ok, você decidiu comprar um imóvel. Agora você tem um grande objetivo pela frente e precisa se esforçar para alcançá-lo. Um dos melhores modos de fazer isso é se reeducar financeiramente.

Analise a planilha mencionada na primeira dica e avalie quais dos seus gastos são, na verdade, supérfluos. Além disso, adote hábitos mais econômicos, como usar o cartão de crédito apenas quando necessário, comparar preços antes de comprar algo, cozinhar mais e comer menos em restaurantes, entre outros. Esse tipo de corte de gasto parece pequeno à primeira vista, porém, quando pensamos em grande escala - a diferença que esses hábitos fazem a longo prazo - notamos que o dinheiro economizado é grande!

3 - Busque informações sobre investimentos

Procurar formas de fazer a sua poupança render é uma boa alternativa para aumentar o seu capital. Tesouro Direto, Bolsa de Valores, LCI, LCA e CDB são algumas das opções para quem deseja investir. Entretanto, não tome nenhuma decisão sem pesquisar muito a respeito de cada alternativa, ou de consultar um especialista na área.

4 - Considere imprevistos

Tenha sempre em mente que os seus rendimentos podem aumentar, ou diminuir. Antes de finalizar uma compra de imóvel, verifique qual a porcentagem da sua renda que será destinada ao pagamento, e certifique-se de que ainda há orçamento disponível para eventuais imprevistos.

5 - Analise todas as formas de pagamento

Você pode comprar um imóvel à vista, por meio de financiamento, ou consórcio imobiliário. Converse com um especialista a respeito de cada uma delas e escolha qual delas é mais adequada a sua situação financeira. Em caso de financiamento, você pode fazer uma simulação com instituições financeiras antes mesmo de escolher o seu imóvel.

6 - Atenção ao valor de entrada

Caso você opte por adquirir um imóvel por meio de financiamento, você deverá dar uma entrada de 20% a 40%. É importante que você não parcele esse valor, pois ele pode futuramente coincidir com as prestações do financiamento, e causar o temido efeito "bola de neve" em suas contas. Economize para reunir esse valor antes de efetuar uma compra, ou verifique se há algum bem de grande valor - um carro, por exemplo - que você possa vender para arcar com essa despesa inicial.

7 - Evite o acúmulo de parcelas

Antes de finalizar uma compra, verifique se o valor das prestações se adequam ao seu orçamento. Aceitar um valor alto, que "aperte" a sua renda, pode ocasionar em um acúmulo de parcelas futuramente.

8 - Não se esqueça das despesas extras

Além do valor de entrada e das prestações, é comum que você também precise arcar com gastos como taxas de transferência, documentação, IPTU, seguro, condomínio, entre outros. Considere cada uma dessas despesas no seu planejamento, e certifique-se de que você tem uma quantia destinada a elas.

9 - Não tenha pressa na hora de escolher o imóvel ideal

Por maior que seja a sua pressa para finalmente se mudar para uma casa ou apartamento próprios, você deve escolhê-los com muita cautela. Recomendamos que você pesquise e analise que cada opção, e se certifique sobre quais de fato se encaixam em suas necessidades e condições financeiras. Muitas vezes, é preferível que você se mantenha no aluguel por mais um tempo, a fim de encontrar a oportunidade perfeita e reunir a quantia necessária, no lugar de efetuar uma compra sem condições de sustentá-la futuramente.

10 - Procure ajuda profissional, se necessário

Durante o processo de decisão e compra, muitas dúvidas podem surgir. Tomar decisões sem saber exatamente do que cada assunto ou processo se tratam, pode ocasionar prejuízos em seu bolso. Por isso, não hesite em buscar o auxílio de um consultor imobiliário de confiança para solucionar essas questões.

Pronto(a) para organizar suas finanças e começar a construir o seu futuro? Você pode contar com o nosso apoio, acesse prolar.imb.br.