Financiamento imobiliário: perguntas frequentes

Financiamento imobiliário é aquele assunto que muitas pessoas não compreendem totalmente, mas que vão precisar encarar em algum momento. Para mostrar que essa modalidade de negócio não é tão complicada quanto se pensa, vamos esclarecer algumas das perguntas mais frequentes que cercam o tema.
 
1. Vale a pena dar um bom valor de entrada?
 
Sim! Se há condições para tal, o melhor é sempre tentar reduzir as parcelas e reduzir a alta dos juros. De acordo com a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), em média os brasileiros pagam 35% do valor do imóvel como entrada, e financiam os outro 65%.
 
2. É possível conseguir um financiamento imobiliário com o nome sujo?
 
É possível, porém, normalmente essa negociação é aceita apenas quando o financiamento é feito diretamente com o vendedor, sem interferência de bancos. Se o negócio é feito por meio de instituições financeiras, é praticamente impossível ter o cadastro aprovado se o seu nome não estiver limpo.
 
3. Posso financiar o valor inteiro do imóvel?
 
Não é possível. Você pode, sim, financiar a maior parte do valor, uma vez que a entrada mínima é de 10%. Entretanto, isso depende da renda dos compradores.
 
4. Quantas parcelas posso fazer?
 
O número de parcelas pode variar de acordo com os critérios de cada construtora. Entretanto, geralmente o prazo máximo é de 120 meses. Já um financiamento realizado pelo programa do governo "Minha Casa, Minha Vida" pode ser feito em até 360 vezes - o que o torna uma boa opção para os que possuem renda média, ou baixa.
 
5. Quais são os pré-requisitos para obter um financiamento imobiliário?
 
Nome limpo e comprovante de renda são os principais requisitos, embora eles costumem variar de acordo com a instituição. Os bancos costumam exigir que a renda seja compatível com o valor do crédito, para que a parcela não comprometa mais do que R$30 da renda do cliente. Para financiamentos realizados diretamente com a construtora, os compradores precisam apenas apresentar documentos como RG e CPF. Entretanto, é válido lembrar que tudo depende das regras de cada local.
 
6. Profissionais autônomos também podem obter o financiamento?
 
Sim, seja por financiamento feito pelo banco, quanto em construtoras. Nesses casos, além dos documentos normalmente exigidos, devem ser apresentadas outras declarações de rendimento, como recibos, imposto de renda e declarações feitas por contadores.
 
7. O que será incluso no valor das parcelas? 
 
Taxas administrativas, encargos de amortização, juros mensais e seguros estarão inclusos no valor das parcelas. Nos seguros, encontram-se o de morte, invalidez e danos ao imóvel. Eles serão responsáveis por cobrir o pagamento no caso de falecimento, ou incapacidade de pagamento pelo comprador, bem como fazem a cobertura por eventuais danos físicos ao imóvel.
 
Você tem mais alguma dúvida? Não hesite em entrar em contato conosco para que possamos te ajudar!